Cabo suspeito de transportar metralhadoras furtadas apresenta atestado psiquiátrico

Publicado em

Um cabo investigado pelo Exército por suspeita de usar um carro oficial do então diretor do Arsenal de Guerra, em Barueri, na Grande São Paulo, para transportar as 21 metralhadoras furtadas do armazém de armas apresentou nesta sexta-feira (27) um atestado de saúde para se ausentar do quartel.

A informação foi confirmada pelo Comando Militar do Sudeste, que afirmou que o militar, na presença de sua advogada, apresentou um atestado assinado por psiquiatra.

Cerca de 480 pessoas chegaram a ficar detidas no local enquanto o Exército investigava o furto de 21 metralhadoras. O fato foi notado durante inspeção no dia 10 de outubro, o que levou ao aquartelamento dos militares.

Eles passaram a ser ouvidos como parte das investigações sobre o paradeiro do armamento. As investigações mostram que um militar ou um grupo deles arquitetou, de dentro do quartel, o furto das armas.

Dois modelos desapareceram da base militar: 13 metralhadoras de calibre .50 e oito de calibre 7,62. A primeira categoria, utilizada em cenários de guerra, como no Oriente Médio, é a que mais preocupa os pesquisadores em segurança pública.

*R7/FOTO: REPRODUÇÃO/EXÉRCITO BRASILEIRO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Relator apresenta 3 sugestões para acabar com reeleição e criar mandato de 5 anos

BRASÍLIA – O senador Marcelo Castro (MDB-PI), relator do...

Filho suspeito de matar mãe espancada é encontrado morto em fazenda

Guilherme Roberto Otaviani Grasse, de 29 anos, foi encontrado...

Agências funerárias da Rússia não aceitam transportar corpo de Navalny, diz porta-voz; funeral será na sexta

Agências funerárias da Rússia estão se recusando a fornecer um carro...