Chuvas fortes causam estragos em Niterói e Maricá

Publicado em

A Enel Distribuição Rio, concessionária dos serviços de iluminação de Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro, restabeleceu o fornecimento de energia para 75% dos clientes afetados por fortes chuvas – acompanhadas por raios e ventania – que atingiram Niterói e Maricá nas últimas horas. A queda de galhos e de árvores de grande porte destruiu trechos da rede elétrica em várias regiões das duas cidades.

A empresa informou, hoje (6), que equipes de emergência atuaram durante toda a madrugada para realizar reparos necessários e, agora, é mobilizado um efetivo nove vezes maior do que em dias comuns, visando agilizar atendimentos e normalizar o serviço para clientes atingidos.

A companhia recomenda que – em caso de falta de energia ou outra emergência – o cliente deve acionar os canais de atendimento pelo Aplicativo Enel Distribuição Rio, disponível para Android e iOS; pelo WhatsApp (21) 99601-9608; e pela Central de Atendimento 0800 28 00 120.

Estágio de atenção

A Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia de Niterói anunciou que a cidade entrou em estágio de atenção às 19h10 dessa quinta-feira (5), devido às fortes chuvas. A velocidade dos ventos chegou a 61 quilômetros por hora (km/h) na região da Baía de Guanabara.

A prefeitura de Niterói mantém efetivo de mais de dois mil funcionários da Defesa Civil, Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, Assistência Social,  Administrações Regionais e Nittrans trabalhando desde a noite de ontem nas ruas da cidade. Até o momento, 40 árvores caíram.

Na manhã desta sexta-feira (6), o prefeito de Niterói, Axel Grael, esteve reunido com as equipes. Ele lembrou que a Defesa Civil entrou em atenção por volta de 19h10 e que, pouco depois, houve uma chuva muito intensa – cerca de 43% do total de chuva esperada para outubro.

“Estamos mobilizados desde ontem, quando emitimos o estágio de alerta para a cidade. Também tivemos ventos muito fortes. Foram registrados ventos de cerca de 61 km/h no entorno da Baía de Guanabara. Temos cerca de duas mil pessoas de vários órgãos de defesa atuando no atendimento de emergências em função dessas condições bastante severas, para que a gente leve a cidade à normalidade o mais rápido possível”, afirmou Grael.

Acumulados

De acordo com o Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil de Niterói, os maiores acumulados pluviométricos – em 24 horas – foram registrados bairros do Cavalão (47,6 milímetros – mm), Maceió (41,6 mm), São Francisco (40,8 mm), Pé Pequeno (36,2 mm), Travessa Beltrão (34,2 mm) e Bairro de Fátima/Morro do Estado (33,0 mm). Em uma hora, choveu em Niterói o equivalente a cerca de 43% do previsto da média climatológica para todo o mês de outubro.

Para as próximas horas, há a previsão de pancadas de chuvas moderadas a fortes, acompanhadas de raios. Para a noite de sábado e madrugada de domingo, há previsão de chuvas fortes com rajadas de vento.

A Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Denise Mendes Cardia e a Escola Municipal Anísio Teixeira, ambas no bairro São Domingos, estão fechadas nesta sexta-feira (6). A Escola Municipal Nossa Senhora da Penha, na Ponta d’Areia, teve algumas turmas liberadas na parte da tarde.

Também o Instituto de Física da Universidade Federal Fluminense (UFF), entre outras unidades da instituição, não abriu para aulas hoje. Ontem, no início da noite, as aulas foram suspensas em função das chuvas e fortes ventos. Alunos e professores ficaram sem luz e sem internet. Árvores caíram danificando partes do prédio.

Maricá-RJ 06/10/2023, Um forte temporal fez estragos na cidade Niterói, Maricá e na UFF. Foto: Marcos Fabrício/ Divulgação

Fortes chuvas e ventos intensos causaram danos a Niterói e Maricá – foto – Marcos Fabrício/ Divulgação

“Foi tenso”, disse a estudante de Física da UFF, Ighia Gandra Linares, que estava no campus do Valonguinho. A volta para casa não foi fácil. “Não havia luz. Os caminhos estavam fechados porque muitas árvores caíram. Vários trechos de ruas estavam alagados, com fios elétricos derrubados pelas árvores. O trânsito estava parado. Foi uma situação caótica” detalhou. A iluminação em Niterói só foi restabelecida à 1h30 da madrugada de hoje (6).

A UFF esclareceu à Agência Brasil, por meio de sua assessoria de imprensa, que todas as medidas emergenciais foram adotadas de imediato para minimizar os danos provocados pelo temporal, por meio da atuação da Superintendência de Operações e Manutenção (Soma) e demais órgãos.

“Até o momento, de acordo com avaliação técnica, temos o campus do Gragoatá e Valonguinho como os mais prejudicados. Reforçamos que não temos informações de feridos. Alguns institutos cancelaram as aulas e comunicaram previamente à comunidade acadêmica. Os custos dos danos causados pela chuva ainda estão em avaliação”, informou a UFF.

Ela acrescentou que lamenta os prejuízos registrados em algumas de suas unidades e reafirmou o compromisso com a proteção e recuperação de todos os espaços e prédios da universidade.

Em postagem numa rede social, o professor de Jornalismo Internacional da UFF, Pedro Aguiar, informou que a instituição “foi duramente atingida por uma tempestade intensa, ainda que rápida, com ventos tipo ciclone, atingindo Niterói (centro, Ingá e São Domingos) na noite de quinta-feira). O recém-inaugurado prédio do Instituto de Arte e Comunicação Social foi parcialmente destruído”.

Prevenção

A Defesa Civil de Niterói anunciou que – em casos de ventos fortes ou chuvas com descargas elétricas – a população deve evitar ficar perto de árvores, redes de distribuição de energia elétrica, toldos, tapumes ou em áreas descampadas. As pessoas devem evitar transitar em áreas alagadas e próximas a córregos, canais e rios sujeitos a transbordamentos.

Além disso, é preciso que os moradores de áreas de risco fiquem atentos para indícios de ameaças de deslizamentos e preparados para se deslocar para locais seguros. Quem estiver em locais seguros deve permanecer até o aviso de chuva intensa cessar.

Estágios

A Defesa Civil trabalha com quatro estágios operacionais: vigilância (normal), atenção, alerta e alerta máximo, que se referem às condições meteorológicas. Cada estágio possui protocolos que devem ser adotados pela Defesa Civil, outros órgãos públicos e pela população, que incluem desde o monitoramento até a evacuação de pessoas em áreas de risco.

A população pode ligar para os números 199 ou 2620-0199, em caso de emergência. O Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil de Niterói conta com plantão 24 horas de monitoramento meteorológico, com envio detalhado de informações sobre a previsão do tempo e de avisos através do aplicativo Alerta DCNIT, SMS (40199) e grupos no WhatsApp.

Sistema Municipal

A Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia tem 128 Núcleos de Defesa Civil (Nudecs) e mais de 2.400 voluntários pela cidade. O sistema de monitoramento conta, atualmente, com 46 pluviômetros, sendo 30 de operação da secretaria e 16 do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e 37 sirenes espalhadas pelas comunidades, com alcance de mais de 120 mil pessoas.

A secretaria tem, ainda, cerca de 30 pontos de apoio para a população nos casos de acionamento de sirene e riscos de deslizamento e desabamento que podem ser consultados por meio do aplicativo Alerta DCNit, no ícone sirenes – pontos de apoio.

Maricá

A prefeitura do município de Maricá permanece, desde a madrugada de hoje (6), com equipes de todas as secretarias empenhadas em auxiliar os moradores de Itaipuaçu na redução dos estragos ocasionados pelas chuvas.

O deslocamento de um sistema frontal favoreceu a formação de áreas de instabilidade no município, ocasionando pancadas de chuva forte nas últimas 24 horas. O mau tempo alagou ruas e escolas, destelhou casas, suspendeu o fornecimento de energia elétrica e causou desabamentos parciais e queda de árvores. No entanto, não houve vítimas.

Segundo a Secretaria de Proteção e Defesa Civil, o distrito de Itaipuaçu concentrou a maior parte dos estragos. Ali, as equipes atuaram em 99 ocorrências, sendo 80 delas durante a madrugada. Houve desabamento do segundo pavimento do Supermercado Rede Economia, localizado no Barroco, região central de Itaipuaçu. A estrutura ficou totalmente danificada.

A unidade local de Pronto Atendimento Santa Rita retomou os atendimentos da emergência 24 horas por volta das 7h de hoje (6), após o reparo emergencial do telhado e a limpeza do espaço.

Atendimentos suspensos

O serviço foi restabelecido em menos de 12 horas. Já as unidades de Saúde da Família (USF) Jardim Atlântico e Santa Rita estão com atendimentos suspensos temporariamente. As consultas marcadas para esta sexta-feira (6) serão reagendadas.

No centro, o Ambulatório Péricles Siqueira está com o atendimento suspenso em razão da falta de energia elétrica. As consultas estão sendo remarcadas.

Equipes da Secretaria de Iluminação atuam no restabelecimento de energia dos locais mais afetados em Itaipuaçu. Toda ação emergencial está sendo realizada para a desobstrução de fios energizados nas ruas e a retirada de braços de luminárias quebrados. Algumas ruas foram interditadas. Equipes operacionais da Secretaria de Trânsito de Maricá auxiliam os motoristas.

O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Jardim Atlântico sofreu danos durante a tempestade e permanece fechado para manutenção. A Secretaria de Assistência Social está em alerta. Não há desabrigados na cidade.

De acordo com a Secretaria de Proteção e Defesa Civil de Maricá, o tempo hoje permanece instável, com céu parcialmente nublado a nublado e chuva fraca a moderada isolada a qualquer momento do dia.

*Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Força-tarefa localiza esconderijo usado por detentos em Mossoró

A força-tarefa que tenta localizar dois detentos que fugiram...

Municípios no AM recebem de R$ 23 a R$ 95 mil por exploração mineral

Municípios no Amazonas ganham mensalmente de R$ 23 a...

Bolsonaro volta à Paulista sob cerco do STF para exibir apoio de massa

Quase dois anos e meio após proferir os ataques...

Sobe para 5 número de mortes em investigação por Dengue no AM, aponta Ministério da Saúde

Subiu para cinco o número de mortes em investigação...