Free Porn
xbporn

Entenda o que pode mudar com a regulamentação da profissão de técnico em nutrição e dietética

Publicado em

O plenário Senado aprovou na quarta-feira (19) um projeto de lei (4147/2023) que regulamenta a profissão de técnico em nutrição e dietética.

Agora, o texto aguarda a sanção presidencial, o que não tem prazo para ocorrer.

O que muda?

Se a lei for sancionada, com a mudança, apenas aqueles com diploma de conclusão do Ensino Médio e curso profissionalizante de técnico em nutrição e dietética poderão exercer a profissão.

Para serem considerados técnicos, os profissionais também devem estar regularmente inscritos no Conselho Regional de Nutricionistas da respectiva área de atuação profissional, inscrição feita com os comprovantes de conclusão do Ensino Médio e do curso profissionalizante na área.

As novas condições são:

  • Ter diploma de conclusão do Ensino Médio e de curso profissionalizante em nutrição e dietética (não apenas um, ou outro);
  • Estar regularmente inscrito no Conselho Regional de Nutrição;
  • Ser supervisionado por um profissional graduado em Nutrição;

Porém, quem já estiver em atuação há pelo menos 12 meses, com relação à data de publicação da lei, tem o direito assegurado de continuar exercendo a profissão.

Quais serão os trabalhos permitidos?

O profissional desse ramo atua nos processos que envolvem higienização, preparo e armazenamento dos alimentos disponibilizados ao público, garantindo que eles estejam em condições adequadas de consumo.

De acordo com o projeto, o profissional poderá atuar em:

  • Serviços de alimentação;
  • Acompanhamento da produção de alimentos;
  • Supervisão do trabalho do pessoal de cozinha;
  • Equipes destinadas à pesquisa na área;
  • Grupos de acompanhamento da produção e industrialização de alimentos.

O projeto de lei de autoria da deputada Erika Kokay (PT-DF) determina ainda que o valor da taxa paga anualmente pelos técnicos, ao conselho da categoria, deve ser metade do valor desembolsado pelos nutricionistas.

Segundo o relator na Comissão de Assuntos Sociais, senador Fabiano Contarato (PT-ES), o projeto aprovado corrige uma ausência na lei, pois técnicos em nutrição e dietética não devem atuar sem regras preestabelecidas. “De fato, não se pode deixar à margem da atuação legislativa o desempenho de profissões que colocam em xeque interesses indisponíveis do corpo social, como a saúde e a integridade física, por exemplo”.

*Com informações da Agência Senado

Foto:Oscar Wong/Getty Images/ *CNN Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Joe Biden anuncia desistência da candidatura à reeleição

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, informou neste...

CBF libera áudio, e VAR confirma pênalti para o Flamengo: ‘É como se fosse lançamento de objeto’

A marcação do pênalti pelo árbitro de campo Maguielson Lima Barbosa...

Veranico e ar seco: veja a previsão do tempo para a última semana de julho em todo o Brasil

A temperatura deve se manter alta nos últimos dias...

Netflix supera expectativa e ganha 8 milhões de assinantes no 2º tri

A Netflix disse na quinta-feira (18) que adicionou mais...