O JOVEM GENERAL – o medalhão de ouro

Publicado em

O general “leva o tiro”, desequilibra e cai. Os outros tiros, lhe pareceu que levou todos no corpo, tal a forte contração dos próprios músculos. Rapidamente, o médico e Diretor do Hospital de Guarnição, um dos coronéis presentes à reunião, atende ao general. Alguns oficiais ajudam o coronel atingido. Chamados de “ambulância urgente” ecoam pelas paredes do Quartel-General. O Diretor do Hospital abre a camisa do general e, surpreendentemente, não há sangue em abundância, como seria o comum num caso desses. Ele nota, pendurado por uma corrente no pescoço do general, um medalhão de ouro de quase quatro centímetros de diâmetro. O projetil da arma se alojou ali, sem transpassar e atingir o peito do general. O medalhão, em ouro e prata, com o brasão do Império, foi um presente do seu tataravô, sargento-mor de D. João VI, que passou de herdeiro a herdeiro até chegar ao general. Ele o usava por baixo da farda. Nesse momento chega uma maca e enfermeiros. O general se levanta, ainda com dores no peito em função do forte impacto, e manda que atendam o coronel ferido gravemente. Uma hora depois, com todos já refeitos dos últimos acontecimentos, o general dá ordens para iniciar a “marcha para o combate”. Do hospital, em cirurgia de emergência, vem a notícia de que o coronel está fora de perigo de vida. A ordem de saída das unidades inicia com o comando da Brigada à frente, seguido pelos Esquadrões do Regimento de Cavalaria Blindada e demais Unidades instaladas na cidade. As outras Unidades, localizadas em algumas cidades do Rio Grande do Sul, e mais distantes, sairão sob ordem dos respectivos comandantes. Antes de sair, o general deixa a “carta” com o seu cabo motorista para que seja entregue à sua esposa Denise, além de orientações de cuidados especiais na Vila Militar ao oficial gestor da Vila Militar. Em menos de quatro horas, todas as unidades já estão na Br-290. Boa parte está na altura de Alegrete/RS e o restante saindo de Uruguaiana/RS e região próxima. A direção geral da marcha para o combate é a capital Porto Alegre, a quase 500 quilômetros dali. O alvoroço criado nas ruas da cidade, pela passagem do comboio militar, foi assunto da manhã nas casas e ruas. Um canal de televisão foi avisado e imagens de celular chegaram em abundância ao editor do canal televisivo da região. Mal as “lagartas” dos Carros de Combate começaram a “triturar” o asfalto da rodovia Oswaldo Aranha, já os canais de notícias mostravam as imagens do imenso comboio que tomou a principal rodovia federal do Estado. Os boatos circulavam. “O Exército está nas ruas”! O primeiro “alto horário” foi a uns trinta quilômetros à frente. Parte do Batalhão Logístico já esperava a tropa com o almoço pronto, acantonada numa grande área ao lado da rodovia. Ali, o Comando da Brigada de Cavalaria Blindada aguardaria as Unidades vindas de Uruguaiana e região para se juntar ao “grosso da tropa” e seguir destino. Não sairiam desse local em menos de 24 horas. A dor no peito ainda incomoda o general. Ele toca no medalhão pendurado no seu pescoço, agora com parte do projetil incrustado no ouro e na prata. O general não quis retirar o projetil. Por volta das 14 horas o seu telefone toca. É o general Comandante da 3ª Divisão de Exército – “Divisão Encouraçada”, sediada na cidade de Santa Maria/RS, a uns 200 quilômetros dali.

Por: Elias do Brasil / escritor e historiador, membro do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil (IGHMB) e articulista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Usuários de aplicativos de mensagens são adicionados a grupos e recebem propagandas de jogos de azar

Usuários de aplicativos de mensagens reclamam que são adicionados...

São Paulo terá fim de semana frio e nublado; veja previsão

O fim de semana na cidade de São Paulo...

Clube rival do Mirassol coloca música de Iza para provocar Yuri Lima em partida

Durante o intervalo da partida entre Ponte Preta e...

PF vai fazer varredura em aparelhos de Ramagem em busca de mais gravações de Bolsonaro

As equipes da PF (Polícia Federal) vão fazer uma...
%d blogueiros gostam disto: