Operação da Polícia Civil prende envolvidos em esquema de lavagem de dinheiro para facção criminosa

Publicado em

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) cumpriu seis mandados de prisão, na manhã desta terça-feira (9), como parte da Operação Rota do Rio 2, deflagrada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, que investiga um grupo responsável por lavar dinheiro para uma facção criminosa.

Ao todo, estão sendo cumpridos 26 mandados de prisão em cinco estados brasileiros. No Amazonas, os agentes cumprem 16 mandados de prisão. Até o momento, seis pessoas já foram presas em Manaus.

As prisões ocorreram em endereços nas Zonas Centro-Sul e Oeste da capital. Os suspeitos foram identificados como o empresário André Luiz Perez Araújo, dono de uma empresa de transporte fluvial sediada no município de Tabatinga, interior do Amazonas; o policial André Luiz Lessa Maia e o empresário Raimundo Lima da Silva, proprietário de uma distribuidora de frios.

Outros três suspeitos presos, sendo um deles uma ex-esposa de Raimundo, não tiveram a identidade revelada.

De acordo com as investigações, os suspeitos atuavam diretamente no esquema que envolvia o envio de dinheiro por parte de uma facção criminosa para empresas de fachada no estado, que lavavam e repassavam o dinheiro novamente à facção.

Ainda segundo a Polícia Civil, o esquema movimentou R$ 126 milhões em dois anos.

g1 tenta localizar a defesa dos suspeitos.

Foragidos do Amazonas são alvo no Rio de Janeiro

Dois dos principais alvos são Caio Cardoso dos Santos, conhecido como Mano Caio, e Sílvio Andrade Costa, o Silvinho. Os dois são do Amazonas e, de acordo com as investigações, estão escondidos no Complexo da Maré.

Carros da Polícia Civil e um blindado estão na região desde cedo, nas comunidades Parque União e Nova Holanda. Criminosos reagiram à ação policial e dispararam contra as forças de segurança

Outro alvo é Cleiton Souza da Silva, considerado pelos policiais um elo entre os traficantes do Rio e do Amazonas. Os investigadores afirmam que ele é o responsável pelo abastecimento de drogas de comunidades da Zona Sul da capital fluminense.

Desdobramento de operação

A ação é a segunda fase de uma operação que aconteceu no mês passado, quando os policiais descobriram que criminosos do Rio de Janeiro compravam drogas de países que fazem fronteira com o Estado do Amazonas.

Os entorpecentes atravessavam o país via rodoviária e por barcos e, na capital fluminense, eram distribuídos entre as comunidades cariocas ligadas ao Comando Vermelho.

Na ocasião, um dos alvos da PC foi o ex-prefeito de Anamã, Raimundo Pinheiro da Silva, conhecido como “Chicó”. Ele foi apontado pelas autoridades como dono de um frigorífico que lavava o dinheiro da facção criminosa Comanda Vermelho (CV).

*G1/AM/Foto: Jucélio Paiva/Rede Amazônica

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Usuários de aplicativos de mensagens são adicionados a grupos e recebem propagandas de jogos de azar

Usuários de aplicativos de mensagens reclamam que são adicionados...

São Paulo terá fim de semana frio e nublado; veja previsão

O fim de semana na cidade de São Paulo...

Clube rival do Mirassol coloca música de Iza para provocar Yuri Lima em partida

Durante o intervalo da partida entre Ponte Preta e...

PF vai fazer varredura em aparelhos de Ramagem em busca de mais gravações de Bolsonaro

As equipes da PF (Polícia Federal) vão fazer uma...
%d blogueiros gostam disto: