Rio Negro tem seca recorde e nível em Manaus é de apenas 13,59 m

Publicado em

A profundidade do Rio Negro na orla de Manaus na manhã desta segunda-feira é de 13,59 metros, segundo medição do Porto de Manaus. É a menor desde 2010 quando o nível da água foi de 13,63 m. É a maior seca registrada na capital amazonense, superando também a de 1963 quando a cota do rio foi de 13,64 m.

 O Rio Negro baixou 32 centímetros entre sábado e esta segunda. As medidas do final de semana foram: menos 13 cm no sábado; menos 9 cm no domingo; menos 10 cm nesta segunda-feira.

Até as 14h de domingo (15), 50 municípios estavam em situação de emergência, 10 cidades em alerta e 2 em normalidade. Boletim sobre a estiagem do governo do estado, são 451 mil pessoas afetadas, que correspondem a 112 mil famílias.

Com o rio nesse nível, 38 municípios ficaram isolados. O acesso fluvial é inviável. A água sumiu deixando longas trilhas de areia e lama. Uma das cidades afetadas é Maués. Com o rio no nível normal, a viagem de barco dura, em média, sete horas. Hoje leva-se o dobro, pois as embarcações encalham nos bancos de areia.

A logística afetou também a cabotagem. Empresas de transporte de contêineres suspenderam as operações para Manaus. Outro meio de transporte, as balsas com carretas ficaram retidas em portos da cidade devido a impossibilidade de desembarcar os veículos. O nível da água ficou muito abaixo das rampas de embarque e desembarque em terra firme.

Essa situação prejudicou a economia. O Governo do Amazonas estima perda de arrecadação de imposto. A projeção era obter uma receita de R$ 14,6 bilhões com o ICMS. O valor foi reduzido para R$ 13,9 bilhões. Outra perda será no FPE (Fundo de Participação do Estado). O governo pretendia arrecadar R$ 4,4 bilhões, agora a projeção é de R$ 4,1 bilhões.

No projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) enviado à Assembleia Legislativa em junho, o orçamento para 2024 foi estimado em R$ 29,3 bilhões. Uma alta de 9,75% em relação a LDO deste ano. Com os efeitos da seca, o governo faz novos cálculos. A tendência é que esse valor também seja menor.

Conforme levantamento da Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil Municipal, 63 comunidades rurais ribeirinhas de Manaus estão sendo afetadas pela severa estiagem deste ano. A prefeitura fornece cestas básicas, água potável e itens de higiene às famílias afetadas.

Confira o nível do rio medido pelo Porto de Manaus.

Foto: Cadu Gomes/VPR

*Amazonas Atual

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Força-tarefa localiza esconderijo usado por detentos em Mossoró

A força-tarefa que tenta localizar dois detentos que fugiram...

Municípios no AM recebem de R$ 23 a R$ 95 mil por exploração mineral

Municípios no Amazonas ganham mensalmente de R$ 23 a...

Bolsonaro volta à Paulista sob cerco do STF para exibir apoio de massa

Quase dois anos e meio após proferir os ataques...

Sobe para 5 número de mortes em investigação por Dengue no AM, aponta Ministério da Saúde

Subiu para cinco o número de mortes em investigação...