Bolsas de NY fecham na maioria em baixa, com inflação e Fed, e balanços

Publicado em

As bolsas de Nova York fecharam na maioria em baixa nesta quinta-feira, 15, em sessão com cautela no mercado, observando especialmente as perspectivas para inflação nos Estados Unidos a as potenciais reações sobre retirada de estímulos por parte do Federal Reserve (Fed), em dia que contou com depoimento do presidente da autoridade, Jerome Powell, no Senado. A aversão aos riscos teve impacto especialmente em papéis do setor de tecnologia. Além disso, a temporada de balanços seguiu impactando as ações, com mais algumas empresas publicando resultados.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,15%, em 34.987,02 pontos, o S&P 500 caiu 0,33%, a 4.360,03 pontos, e o Nasdaq recuou 0,70%, a 14.543,13 pontos.

Hoje, Powell admitiu que a inflação nos EUA está bem acima da meta da entidade, em um patamar “desconfortável”. Ele, entretanto, voltou a afirmar que, caso o potencial caráter transitório da inflação se confirme, não há motivo para novas medidas. Não é o que pensa, porém, o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, que em entrevista defendeu que o BC dos EUA inicie o quanto antes o processo de “tapering”, como é chamada a retirada gradual dos estímulos monetários, de forma a evitar um choque nos mercados.

Na avaliação da LPL Markets sobre o nível elevado das ações, o segundo ano de um mercado em alta costuma ser mais desafiador do que o primeiro, mas historicamente ainda produz ganhos. “A melhora econômica deve continuar a apoiar os ganhos do S&P 500, que teve um primeiro trimestre impressionante”, projeta. Embora as percepções sobre as empresas permaneçam um tanto elevadas, “acreditamos que parecem razoáveis depois de considerar as taxas de juros ainda baixas e o potencial de crescimento dos lucros”, avalia a LPL.

Entre os balanços trimestrais observados, estiveram empresas como Morgan Stanley e UnitedHealth. A gigante americana do setor de saúde registrou queda no lucro, mas sua ação avançou 1,28%. Já o banco superou as estimativas de analistas para o lucro ajustado por ação, e seus papéis subiram 0,18%. Com resultados marcados para depois do fechamento do mercado, a Alcoa teve queda de 1,71% com a expectativa.

A cautela afetou especialmente o setor de tecnologia, que observou um queda generalizada entre as big techs. Entre os destaques, o Facebook recuou 0,91%, em meio à notícia de que pagará US$ 1 bilhão a criadores de conteúdos em suas plataformas Apple (-0,45%), Alphabet (-0,97%), que controla a Google, e Amazon (-1,37%) foram outras quedas de destaque.

*Estadão Conteúdos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Mais de 50 mortos por inundações no oeste do Afeganistão

Inundações repentinas no oeste do Afeganistão mataram pelo menos 50 pessoas nas...

Operações policiais matam 17 pessoas por dia no Brasil, mostra Mapa da Segurança Pública

Operações policiais realizadas no Brasil ao longo do ano passado...

Lista de prioridades para receber a restituição do IR 2024 muda após cheias no RS

O primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2024 começa...

Estudo do governo de 2015 previa aumento de 15% nas chuvas e inundações no Sul

Um estudo encomendado pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff...
%d blogueiros gostam disto: