Estudante ‘mais lento do mundo’: conheça o aposentado que demorou 54 anos para se formar

Publicado em

Arthur Ross, aposentado canadense de 71 anos considerado o estudante ‘mais lento do mundo’, conseguiu finalmente se graduar em sua primeira faculdade. Ele ingressou na University of British Columbia em 1969 para estudar inglês, mas deixou o curso ainda na década de 1970.

“Sempre pensei: ‘Ah, talvez um dia volte e comece a trabalhar para terminar o curso'”, contou à BBC.

No segundo ano da faculdade, Ross se apaixonou por teatro e se mudou para Montreal, a fim de estudar na Escola Nacional de Teatro do Canadá. Contudo, logo percebeu que não queria mais seguir a carreira.

Entre as décadas de 1970 e 1980, voltou à UBC para estudar mais um ano, o necessário para aplicar para a faculdade de direito. Depois, foi para a Universidade de Toronto, onde se formou e seguiu com sua carreira de advogado civil até 2016, quando se aposentou.

Depois de mais de cinco décadas, Ross, então, retornou novamente à UBC, para estudar história. “Só queria aprender porque tinha curiosidade”, disse.

Ele se formou em maio deste ano, após a filha incentivá-lo a ir atrás de um mestrado. O canadense diz não ter pressa: “Estou satisfeito por ter chegado até aqui”.

O recorde de estudante que demorou mais tempo para concluir uma graduação ainda é do britânico Robert F. P. Cronin, que ingressou na Universidade de Princeton em 1948 e se formou 52 anos depois, em 2000.

*R7/FOTO: UNIVERSIY OF BRITISH COLUMBIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Investigadores cercam fazenda após fugitivos de Mossoró serem vistos por moradores

Os investigadores da força-tarefa que buscam os dois fugitivos da penitenciária federal...

Número de bebês registrados sem o nome do pai chegou a 172 mil em 2023 no Brasil, o maior em 7 anos

O Brasil registrou mais de 172 mil certidões de nascimento sem...

Caixa vê cenário complexo para captação em 2025 e quer buscar novas fontes

A Caixa Econômica Federal quer liderar as discussões do...

Criminosos invadem festa, incendiam local e matam rapaz com tiro no rosto

Um homem, de 34 anos, foi morto neste sábado...