Ex-atleta investigada por agressão e injúria a entregadores diz à polícia que se sentia ameaçada

Publicado em

A ex-atleta de vôlei Sandra Mathias Correia de Sá, de 53 anos, afirmou em depoimento nesta segunda-feira (17), na 15ª DP (Gávea), que se sentia ameaçada pelos entregadores com quem se envolveu em brigas em São Conrado, na Zona Sul do Rio. A informação foi apurada pelo g1 e pelo RJ2.

Sandra também confirmou que a confusão começou em 4 de abril, quando o entregado Max Angelo passou perto dela na calçada onde os trabalhadores se reúnem, ao lado do prédio dela. Cinco dias depois, em outra briga, ela foi filmada atacando Max, que é negro, com a guia da coleira do cachorro dela, com uma chicotada.

Mais de uma semana depois, a ex-atleta prestou depoimento pela primeira vez, por três horas, no inquérito que investiga as agressões contra entregadores – ela responde por injúria e lesão corporal. Acompanhada do advogado, ela não quis falar com a imprensa.

Segundo Roberto Duarte Butter, responsável pela defesa de Sandra, ela não poderia comentar sobre as acusações porque as investigações estariam sob sigilo. A delegada Bianca Lima, titular da 15ª DP (Gávea), desmentiu a informação.

Sandra havia adiado a data de seu depoimento, marcado inicialmente para a semana passada. A defesa apresentou um atestado alegando problemas de saúde e lesões no corpo para não comparecer no dia marcado.

Exame vai apurar lesões em Sandra

Após o depoimento, a delegada Bianca Lima aceitou o pedido da defesa e determinou que a ex-atleta realize um exame de corpo de delito para avaliar possíveis marcas e lesões.

Na saída do depoimento desta segunda, foi possível perceber que ela estava com marcas nos braços. Dois policiais da 15ª DP fizeram a proteção até o carro.

Na última quarta, o advogado de Max informou que seu cliente foi ouvido no dia da agressão, mas disse esperar que ele seja chamado novamente nos próximos dias para complementar o inquérito policial com novas informações.

Polícia Civil já ouviu uma testemunha e intimou outras três pessoas que presenciaram as agressões. O inquérito apura os crimes de injúria e lesão corporal, com pena de até cinco anos de prisão.

Mulher xinga e agride entregador com coleira no Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

▶️ Como ocorreram as agressões cometidas pela ex-atleta? No domingo de Páscoa, cinco dias depois de ter discutido com motoboys na Estrada da Gávea, Sandra estava passeando com o cachorro quando voltou a se desentender com entregadores e teria cuspido neles. A ex-atleta discutiu com uma mulher que fazia parte do grupo e, após desviar de um chute, mordeu a perna dela. Na sequência, partiu para cima de um dos profissionais, que é negro, chicoteando-o com a guia da coleira do cão.

▶️ Quem são as vítimas? A primeira pessoa a sofrer agressões no domingo foi a entregadora Viviane Maria de Souza, que afirmou: “Ela me xingou de lixo, de favela, de um monte de coisa”. Max Angelo dos Santos levou um soco na cabeça, antes de ser chicoteado. Ele diz: “Ela me tratou como se eu fosse um escravo”.

▶️ Quem é a agressora? Ex-jogadora de vôlei de praia, Sandra é dona de uma escolinha que oferece aulas da modalidade a crianças na Praia do Leblon e trabalhou como nutricionista em clínicas do Rio. A mulher tem passagens anteriores pela polícia por lesão corporal, injúria e ameaça, furto de energia e fraude em licitação.

▶️ Onde ocorreram as agressões? Em frente a uma loja que serve de base para uma plataforma de entregas – os motoboys circulam pela região para retirar pedidos. Na mesma calçada, fica o prédio em que Sandra Mora.

▶️ Como foi a briga anterior às agressões de domingo? Na terça-feira (4), depois de alegar que motoboys trafegam pela calçada, Sandra intimidou uma funcionária da mesma loja. Max, que gravou o bate-boca, afirma: “Ela [a ex-atleta] intimidou a menina que trabalha na loja a dar o telefone do responsável para obter meu registro e meu nome. Falou que iria me ferrar e me colocar na cadeia”.

▶️ Quais as reações à atitude de Sandra? A Prefeitura do Rio suspendeu o funcionamento da escolinha de vôlei da qual ex-atleta é sócia. Já o advogado do condomínio onde ela aluga um apartamento afirmou que vizinhos querem expulsar a moradora do prédio. E a Comissão de Ética do Conselho Regional de Nutrição abriu um processo administrativo contra Sandra.

▶️ O que diz a defesa da ex-atleta sobre o atestado apresentado para justificar a ausência no depoimento? “Ela está com várias lesões”, afirmou o advogado Roberto Duarte Butter. Perguntado sobre a linha de defesa da cliente, declarou: “Vocês vão se surpreender”.

*g1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Golpe da vaquinha: veja momento em que mulher filma cunhada editando foto de criança doente para conseguir dinheiro

O Fantástico deste domingo (25) mostrou como agia o casal Luiz...

Mais de 20 motoristas são notificados por transporte rodoviário clandestino no AM

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados e Contratados...

Em aniversário do menino Edson Davi, família faz novo protesto no Rio

No Posto 4 da Praia da Barra, Zona Oeste...

Prazo para empresas entregarem relatório salarial termina nesta quinta

O prazo para empresas com mais de 100 funcionários...