Força-tarefa de combate à hanseníase da Fuam chega ao Careiro

Publicado em

A Fundação de Dermatologia Tropical e Venereologia Alfredo da Matta (Fuam) realiza, até o próximo dia 29 de julho, a força-tarefa Ação para Eliminação da Hanseníase (Apeli) no município de Careiro, na Região Metropolitana de Manaus.

A equipe da Fuam está no município, desde o último dia 12 deste mês, para ações de combate à Hanseníase, realizando busca ativa de casos da doença, exames dermatológicos em contatos de pacientes, treinamento de profissionais de saúde e monitoramento de casos.

Composta por médicos, enfermeiros, técnicos, farmacêuticos, dentre outros, a equipe da Fundação tem como missão levar ao município ações para a detecção precoce de novos casos de hanseníase, com início de tratamento imediato e consequente quebra da cadeia de transmissão.

Careiro – A primeira semana de atividades, em Careiro, iniciou com treinamento para profissionais da saúde. Cerca de 150 profissionais de nível médio e superior participaram de palestras de sensibilização sobre Hanseníase e Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), outra área de atuação da Fuam, que aproveita a ida de profissionais ao município para atender à população com demandas nesta área.

Fisioterapeutas e profissionais da área de laboratório também estão em treinamento, participando, respectivamente, de atualização em prevenção de incapacidades físicas causadas pela Hanseníase e em exame de baciloscopia em Hanseníase.

A busca ativa de casos, com exames dermatológicos, será realizada tanto em área urbana do município, incluindo escolas municipais, quanto em área rural, em localidades como Araçá, Purupuru e comunidades indígenas.

Projeto Apeli – A importância de um projeto como o Apeli tem-se evidenciado a cada intensificação das ações de combate à Hanseníase nos municípios, bem como a análise de dados epidemiológicos.

O Amazonas atualmente apresenta taxa de detecção da Hanseníase de 9,8 casos por cada grupo de 100 mil habitantes, classificando o Estado em um nível médio de endemicidade (quando há entre 2 e 9,99 casos da doença para cada grupo de 100 mil habitantes). Este número já representa um avanço no combate à doença pois, até 2002, o Estado manteve-se hiperendêmico, com números acima de 40 casos para cada 100 mil habitantes.

No entanto, há localidades em que o número de casos da doença classifica a área como “Muito Altas” (entre 20 a 39,99 casos por 100 mil habitantes) ou mesmo “Hiperendêmico” (acima de 40 casos por 100 mil habitantes).

Os números reforçam a importância do Centro de Referência ir até às localidades para intensificação das ações e, também, para dar ao município ferramentas para a continuidade do monitoramento da doença na localidade, como por exemplo, com a capacitação técnica dos profissionais de saúde.

Números parciais – Desde o início das atividades, no dia 12 de julho, até esta quarta-feira (21/07), já foram realizados 1.393 atendimentos, sendo 237 consultas médicas dermatológicas e 1.156 exames dermatológicos, resultando na identificação de 13 novos casos de Hanseníase.

Além do Careiro, a força-tarefa Apeli está programada para mais três municípios ainda neste ano de 2021: Lábrea, Novo Aripuanã e São Gabriel da Cachoeira.

*Com Informações da Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

LeBron ou Jordan? Jogadores da NBA escolhem maior de todos os tempos

Quem é o melhor de todos os tempos da...

Festa com nudez e ‘simulação de sexo’ em Campinas ameaça vereadora do PT e fustiga aliado de Tarcísio

Uma festa promovida por um movimento cultural de apoio...

Seis cachorros são resgatados dentro de caixa em bagageiro de ônibus

Seis cachorros foram resgatados dentro de uma caixa no...

Justiça acata pedido da defesa e adia julgamento sobre júri popular do Caso Bruno e Dom

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) determinou,...
%d blogueiros gostam disto: