Miliciano que seria alvo de assassinos de médicos morava perto do local do crime, no Rio

Publicado em

O miliciano que seria o alvo dos criminosos responsáveis pelo ataque a tiros contra quatro médicos, em um quiosque na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, morava perto do local onde ocorreu o crime.  

Taillon de Alcântara Pereira é filho de um miliciano com atuação na comunidade Rio das Pedras, também na zona oeste, e deixou a prisão em setembro deste ano. 

A principal suspeita é que traficantes que disputam o controle da área, ligados à maior facção de tráfico de drogas que atua no estado, tenham confundido uma das vítimas com o miliciano, em razão de caraterísticas físicas semelhantes.

Na madrugada de quinta-feira (5), câmeras de segurança flagraram o momento em que o carro dos criminosos armados passou em frente ao quiosque, na orla da praia da Barra da Tijuca, e fez o retorno na via antes do ataque.

O ortopedista Perseu Ribeiro Almeida, que era baiano e estava no Rio para um congresso internacional, teria sido atacado por engano. Mais dois médicos que estavam com ele também morreram e outro ficou ferido

A polícia investiga se, após a repercussão do crime, o tribunal do tráfico decidiu executar os envolvidos na morte dos médicos. Quatro corpos foram encontrados na região da zona oeste — um deles é Phillip Motta Pereira, conhecido como Lesk, com histórico de disputa de território na Gardênia Azul. 

Um dos indícios de uma suposta reunião foi a apreensão de celulares no presídio Bangu 3, no Complexo de Gericinó. Isso porque detentos teriam feito uma videoconferência com traficantes da comunidade Vila Cruzeiro para tratar da execução dos criminosos.

*R7/FOTO: MONTAGEM/ RECORD TV/ REDES SOCIAIS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Força-tarefa localiza esconderijo usado por detentos em Mossoró

A força-tarefa que tenta localizar dois detentos que fugiram...

Municípios no AM recebem de R$ 23 a R$ 95 mil por exploração mineral

Municípios no Amazonas ganham mensalmente de R$ 23 a...

Bolsonaro volta à Paulista sob cerco do STF para exibir apoio de massa

Quase dois anos e meio após proferir os ataques...

Sobe para 5 número de mortes em investigação por Dengue no AM, aponta Ministério da Saúde

Subiu para cinco o número de mortes em investigação...