Veja o que se sabe sobre o caso da mãe e do filho assassinados em Juquehy, no litoral de SP

Publicado em

Um homem foi preso no último sábado (16) por suspeita de ter matado a esposa e o filho em Juquehy, bairro de São Sebastião, no litoral de São Paulo. O caso chocou a pequena localidade praiana e envolveu uma família do interior do estado que morava em um chalé no bairro havia quatro meses.

A massoterapeuta Mariana Ramires, de 34 anos, e o filho, Giordano Ramires, de 8, foram mortos no local. O principal suspeito é Anderson Paro, de 55 anos, companheiro de Mariana e pai de Giordano. Ele foi achado ensanguentado na porta da casa.

Uma faca achada no local teria sido usada para matar primeiramente o filho, do lado de fora da residência. Em seguida, segundo a investigação, Anderson teria colocado o menino ao lado da mãe, na cama, e atacado a massoterapeuta com golpes de faca. Por fim, teria tentado tirar a própria vida, sendo achado por vizinhos e pela polícia com sangue na região da garganta, mas ainda vivo.

Possível motivo do crime

Anderson seria uma pessoa ciumenta e não teria aceitado o fim do relacionamento, pedido por Mariana. Além disso, estaria dificultando que a mulher até mesmo falasse com seus familiares.

Dias antes do crime, Mariana postou mensagens românticas nas redes sociais sem citar nomes, aumentando o mistério sobre a situação do casal. Mariana dizia que setembro chegaria com boas novas e que gostaria de se casar na praia. Citava ainda dois “eternos amantes”.

Os vizinhos afirmam que não eram comuns brigas entre o casal. No entanto, uma moradora da região disse ter recebido de Mariana a informação de que o relacionamento era tóxico.

O que aconteceu com o suspeito?

O suspeito foi levado para um pronto-socorro, mas já está sob custódia policial e ficará preso. Quando tiver alta, será conduzido à delegacia para prestar depoimento. Os policiais foram chamados até a casa da família, onde encontraram o homem caído no chão e com uma faca próxima, em frente a um portão que dá acesso a alguns chalés de quintal compartilhado.

“A gente acordou com os gritos de socorro”, afirma uma vizinha.

Quem era a família

Mariana era massoterapeuta, assim como Anderson. O casal era de Penápolis e havia se mudado para São Sebastião em maio. 

Amante da natureza, Mariana fazia publicações frequentes sobre as belezas da praia de Juquehy e o calor.

O filho, Giordano, tinha como passatempo a prática do surfe e chegou a realizar ensaios como modelo infantil.

Essa é mais uma tragédia em Juquehy, que já conviveu com a morte de dezenas de moradores em deslizamentos de terra no começo do ano. O assassinato é investigado pela polícia.

*R7/FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe

Assine Grátis!

spot_imgspot_img

Popular

Relacionandos
Artigos

Soroterapia vira hit nas redes com promessas milagrosas, mas médicos alertam para falta de evidências e riscos graves à saúde

Você já ouviu falar em soroterapia? A suplementação, administrada...

GP do Bahrein: Verstappen leva primeira pole da F1 2024; veja grid

Treino é treino, classificação é classificação, corrida é corrida....

Homem é preso em flagrante pela PF por abuso sexual infantil, no Pará

Um homem foi preso em flagrante pela Polícia (PF) por...

Polícia Civil apreende acessórios falsificados para celular em Manaus

MANAUS – A Polícia Civil do Amazonas apreendeu diversos...